Crawls routes from São Paulo's transportation company website and makes them available in a proximity-searchable, interactive map
Ruby JavaScript HTML CSS Nginx
Fetching latest commit…
Cannot retrieve the latest commit at this time.
Permalink
Failed to load latest commit information.
app
bin
config
db
lib
log
public
spec
vendor/assets
.gitignore
.rspec
.ruby-version
.temp
Capfile
Gemfile
Gemfile.lock
Guardfile
LICENSE.md Create LICENSE.md Oct 19, 2016
README.md
Rakefile
config.ru

README.md

cruzalinhas

Aplicativo e API de acesso a rotas de transporte público de São Paulo, disponível em cruzalinhas.com

Motivação

Os itinerários das linhas de transporte público administradas pela SPTrans são referentes a um serviço PÚBLICO, e sempre defendi que estes deveriam estar disponíveis de uma forma mais acessível do que o site (ainda mais sabendo que algumas empresas privadas tinham acesso), permitindo a criação de ferramentas que facilitem a vida do usuário.

Foi criado um programa que capturava os dados diretamente do site da SPTrans (scraper) e para demonstrar seu uso, o site cruzalinhas.

O cruzalinhas permite buscar um endereço ou clicar no mapa e rapidamente ver o traçado de linhas (rotas) que passem perto dele. Ao marcar pontos sucessivos, o sistema "cruza" as linhas que passam entre eles - daí o nome.

Com a Lei de Acesso à Informação e uma mudança de postura da SPTrans (que criou um site para desenvolvedores no qual é possível baixar os itinerários(*) no formato GTFS), o scraper se tornou obsoleto, e o cruzalinhas foi atualizado para importar os dados diretamente no formato acima.

O sistema de importação e a API (originalmente baseados em Python/Google App Engine) foram refeitos com Ruby on Rails, preservando a compatibilidade com o site (um aplicativo web de página única feito com HTML e JavaScript) e com aplicativos de terceiros.

(*) embora ainda irregular perante a lei por não "possibilitar o acesso automatizado por sistemas externos" (Art. 8º, §3º, III). Mas isso é outro assunto.

Informações para Desenvolvedores

Baixando e inicializando

A inicialização é a tradicional de qualquer aplicativo Rails:

git clone git@github.com:chesterbr/cruzalinhas.git # (ou seu fork)
cd cruzalinhas
rbenv install # (ou qualquer outra coisa que instale Ruby 2.1.2)
bundle install
bundle exec db:create db:migrate

Atualizando com dados da SPTrans

bundle exec sptrans:update

O comando acima vai baixar uma cópia dos dados disponível no site do cruzalinhas e carregar os dados no seu banco de dados local. No entanto, é recomendável você se cadastrar no site para desenvolvedores da SPTrans, baixar sua própria cópia e apontar para ela no campo url do arqivo gtfs_engine.rb.

Rodando o servidor

Novamente, o esquema padrão Rails: bundle exec rails server e abra http://localhost:3000.

API

A referência da API está no próprio site (são apenas duas chamadas), basta clicar no link "API".

Front-end

O front-end fica em public/static. A versão atual foi copiada diretamente do aplicativo original, e por isso não está apropriadamente distribuída nos diretórios de assets do Rails. Se você mudar algo, não deixe de rodar python build_all_scripts.py (em public/static/aux), que gera a versão concatenada e minificada que o HTML referencia.

Contribuindo

Existe uma lista de issues, e você pode acrescentar suas sugestões a ela. Caso resolva trabalhar em algum deles (ou em um novo que você criar), deixe um comentário no issue (para evitar que duas pessoas trabalhem na mesma coisa ao mesmo tempo), faça um fork e no final submeta um pull request.

Licença

O código-fonte está disponível sob a licença MIT. Essencialmente, o uso é livre, devendo apenas a nota de copyright ser reproduzida em cópias/trabalhos derivados.

O serviço é prestado na melhor intenção de ajudar as pessoas a se localizar, sem qualquer garantia, explícita ou implícita de funcionamento, atualização, precisão ou veracidade das informações prestadas. A fonte original são os dados disponibilizados pela SPTrans, cujo site deve ser sempre consultado para validação da informação.