Permalink
Browse files

Correcoes de traducao - Cap. Ajax e Plugins

  • Loading branch information...
1 parent afe7920 commit 1f0a65d10b5d3ba5546ecbebc665cd846f084c81 @giovanigenerali giovanigenerali committed Nov 20, 2010
Showing with 54 additions and 49 deletions.
  1. +15 −10 ajax.xml
  2. +1 −1 exercises/load-json.xml
  3. +1 −1 exercises/striping-plugin.xml
  4. +37 −37 plugins.xml
View
@@ -18,7 +18,7 @@
<para>Requisições Ajax são disparadas por código JavaScript; seu código
envia uma requisição a uma URL, e quando recebe uma resposta, uma função de
- callback pode ser acionada para trata-la. Pelo motivo da requisição
+ callback pode ser acionada para tratá-la. Pelo motivo da requisição
ser assíncrona, o resto do seu código continurá a executando enquanto a
requisição é processada, sendo assim, é imperativo que um callback seja usado
para lidar com a resposta.</para>
@@ -192,8 +192,8 @@ console.log(response);</programlisting>
<title>Métodos do jQuery relacionados ao Ajax</title>
<para>Enquanto o jQuery oferece muitos métodos convenientes relacionados
- ao Ajax, o coração de todos eles é o método <code>$.ajax</code> e entende-lo
- é imperativo. Nós vamos revisa-lo primeiro e então dar uma olhada rápida
+ ao Ajax, o coração de todos eles é o método <code>$.ajax</code> e entendê-lo
+ é imperativo. Nós vamos revisá-lo primeiro e então dar uma olhada rápida
nos métodos de conveniência.</para>
<remark>Eu geralmente uso o método $.ajax e não uso os métodos de conveniência.
@@ -241,7 +241,7 @@ console.log(response);</programlisting>
// código a ser executado se a requisição
// falhar. A requisição bruta e os códigos
- // de statsus são passados para função
+ // de status são passados para função
error : function(xhr, status) {
alert('Desculpa, aconteceu um problema!');
},
@@ -259,7 +259,7 @@ console.log(response);</programlisting>
servidor enviar dados que estão num formato diferente que você especificou,
seu código poderá falhar, e a razão nem sempre será clara, por que o
código de resposta HTTP não irá mostrar um erro. Quando estiver trabalhando
- com requisições Ajax, tenha certeza que o servidor está enviando de volta
+ com requisições Ajax, tenha certeza que o servidor está retornando
os dados com o formato que você especificou e verifique se o header
Content-type está de acordo com o tipo de dados. Por exemplo, para dados
JSON, o header Content-type deve ser <code>application/json</code>.</para>
@@ -268,7 +268,7 @@ console.log(response);</programlisting>
<section>
<title>Opções do <code>$.ajax</code></title>
- <para>Há várias, várias opções para o método $.ajax, que é parte do
+ <para>Há várias, várias opções para o método $.ajax, que é parte do
seu poder. Para uma lista completa de opções, visite <link
xlink:href="http://api.jquery.com/jQuery.ajax/">http://api.jquery.com/jQuery.ajax/</link>;
aqui vão algumas opções que você irá usar frequentemente:</para>
@@ -519,7 +519,7 @@ console.log(response);</programlisting>
<example>
<title>Usando os métodos de conveniência do jQuery</title>
- <para><programlisting>// pega texto puro ou html
+ <para><programlisting>// pega um texto puro ou html
$.get('/users.php', { userId : 1234 }, function(resp) {
console.log(resp);
});
@@ -543,7 +543,7 @@ $.getJSON('/details.php', function(resp) {
<title><code>$.fn.load</code></title>
<para>O método <code>$.fn.load</code> é único dentre os métodos de
- ajax do jQuery que é chamado em uma seleção. O método <code>$.fn.load</code>
+ Ajax do jQuery que é chamado em uma seleção. O método <code>$.fn.load</code>
pega o HTML de uma URL, e usa o HTML retornado para popular o(s) elemento(s)
selecionados. Em adição à URL informada, você ainda pode informar um
seletor; o jQuery irá pegar somente o elemento correspondente do HTML
@@ -572,7 +572,7 @@ $.getJSON('/details.php', function(resp) {
<para>As funcionalidades de Ajax do jQuery podem ser especialmente úteis
ao lidar com formulários. O <link xlink:href="http://jquery.malsup.com/form/">jQuery
Form Plugin</link> é uma ferramenta bem testada para adicionar funcionalidades
- de Ajax nos formulários e você deve usa-lo para manipular formulários com
+ de Ajax nos formulários e você deve usá-lo para manipular formulários com
Ajax ao invés de usar sua própria solução para alguma coisa mais complexa.
Mas ainda há dois métodos do jQuery relacionados à processamento de formulários
que você deve conhecer: <code>$.fn.serialize</code> e
@@ -581,7 +581,12 @@ $.getJSON('/details.php', function(resp) {
<example>
<title>Transformando os dados de um formulário em uma string de requisição</title>
- <programlisting>$('#myForm').serialize();</programlisting>
+ <programlisting>
+ $('#myForm').serialize();
+ // cria uma estrutura como esta:
+
+ name=campo1&amp;value=123
+ </programlisting>
</example>
<example>
View
@@ -29,7 +29,7 @@
<listitem>
<para>Quando a requisição retornar um resposta, use o valor que
o usuário selecionou no select (dica: <code>$.fn.val</code>)
- para procrurar informações sobre o especial na responsta JSON.</para>
+ para procurar informações sobre o especial na resposta JSON.</para>
</listitem>
<listitem>
@@ -6,7 +6,7 @@
xmlns:m="http://www.w3.org/1998/Math/MathML"
xmlns:html="http://www.w3.org/1999/xhtml"
xmlns:db="http://docbook.org/ns/docbook">
- <title>Escreva um plugin de striping para tabelas</title> <!-- não encontrei uma boa tradução para striping -->
+ <title>Escreva um plugin para listrar tabelas</title> <!-- não encontrei uma boa tradução para striping (listrar ou zebrar) -->
<para>Abra o arquivo<filename>/exercises/index.html</filename> no seu
navegador. Use o arquivo <filename>/exercises/js/stripe.js</filename>. Sua
View
@@ -22,8 +22,8 @@
Você pode considerar que cada método que vem com o core do jQuery seja um
plugin, como <code>fadeOut</code> ou <code>addClass</code>.</para>
- <para>Você pode fazer seus próprios plugins e usa-los privadamente no seu
- código ou você pode libera-lo para comunidade. Há milhares de plugins para
+ <para>Você pode fazer seus próprios plugins e usá-los privadamente no seu
+ código ou você pode liberá-lo para comunidade. Há milhares de plugins para
o jQuery disponíveis online. A barreira para criar um plugin próprio é tão
pequena que você desejará fazer um logo "de cara"!</para>
</section>
@@ -76,7 +76,7 @@ $.fn.myNewPlugin = function() {
somejQueryObject.myNewPlugin(); // alerta 'true'</programlisting>
- <para>Seu ojeto jQuery típico conterá referências para qualquer número de
+ <para>Seu objeto jQuery típico conterá referências para qualquer número de
elementos DOM, e esse é o porquê que objetos jQuery são geralmente
referenciados à coleções.</para>
@@ -139,7 +139,7 @@ $('a').showLinkLocation();</programlisting>
<para>Este é um outro exemplo de plugin. Este não requer que nós façamos
uma iteração sobre todos os elementos com o método <code>each()</code>.,
- Ao invés disso, não simplesmente vamos delegar para outros método do jQUery
+ Ao invés disso, não simplesmente vamos delegar para outros método do jQuery
diretamente:</para>
<programlisting>(function($){
@@ -160,7 +160,7 @@ $('a').fadeInAndAddClass(400, 'finishedFading');</programlisting>
<para>Os plugins extendem funcionalidades básicas do jQuery, e um dos
aspectos mais celebrados da biblioteca é seu extensivo ecossistema de
plugins. De ordenação de tabelas à validação de formulário e autocompletamento
- ... se há uma necessidade para algo, há boas chances que alguem já tenha
+ ... se há uma necessidade para algo, há boas chances que alguém já tenha
escrito um plugin para isso.</para>
<para>A qualidade dos plugins do jQuery varia muito. Muitos plugins são
@@ -183,7 +183,7 @@ $('a').fadeInAndAddClass(400, 'finishedFading');</programlisting>
xlink:href="http://remysharp.com/2010/06/03/signs-of-a-poorly-written-jquery-plugin/">Signs
of a poorly written jQuery plugin</link> do Remy Sharp.</para>
- <para>Uma vez que você escolhe um plugin, você precisará adiciona-lo à
+ <para>Uma vez que você escolhe um plugin, você precisará adicioná-lo à
sua página. Baixe o plugin, descompacte-o se necessário, coloque-o no
diretório da sua aplicação e então inclua o plugin na sua página usando
uma tag script (depois que você incluir o jQuery).</para>
@@ -193,7 +193,7 @@ $('a').fadeInAndAddClass(400, 'finishedFading');</programlisting>
<title>Escrevendo Plugins</title>
<para>Algumas vezes você quer que uma pequena funcionalidade esteja
- disponível pelo seu código; por exemplo, tavez você queira que um simples
+ disponível pelo seu código; por exemplo, talvez você queira que um simples
método possa ser chamado para executar uma série de operações sobre uma
seleção do jQuery. Neste caso, você pode querer escrever um plugin.</para>
@@ -222,7 +222,7 @@ $('a').fadeInAndAddClass(400, 'finishedFading');</programlisting>
$('li').hoverClass('hover');</programlisting>
</example>
- <para>Para mais sobre desenvolvimento de plugins, leia o post essencial do
+ <para>Para mais informações sobre desenvolvimento de plugins, leia o post essencial do
Mike Alsup's,
<link
xlink:href="http://www.learningjquery.com/2007/10/a-plugin-development-pattern">A
@@ -289,7 +289,7 @@ $('li').hoverClass('hover');</programlisting>
</section>
<section>
- <title>Escrevendo plugins com estado com a fábrica de widgets do jQuery UI</title>
+ <title>Escrevendo plugins com estado utilizando a fábrica de widgets do jQuery UI</title>
<para>
<note>
@@ -317,13 +317,13 @@ $('li').hoverClass('hover');</programlisting>
com dois parâmetros: o nome do plugin a ser criado e um literal objeto
contendo funções para dar suporte ao nosso plugin. Quando nosso plugin
é chamado, ele irá criar uma nova instância do plugin e todas as funções
- serão executadas dentro do contexto desta instância. Isso é diferente de
- de um plugin padrão do jQuery em duas formas importantes. Primeiro, o
+ serão executadas dentro do contexto desta instância. Isso é diferente de
+ um plugin padrão do jQuery em duas formas importantes. Primeiro, o
contexto é um objeto, não um elemento do DOM. Segundo, o contexto é sempre
um objeto, nunca uma coleção. </para>
<example>
- <title>Um plugin simples, stateful utilizando a fábrica de Widgets do
+ <title>Um plugin simples, stateful utilizando a fábrica de widgets do
jQuery UI.</title>
<programlisting>$.widget("nmk.progressbar", {
@@ -339,7 +339,7 @@ $('li').hoverClass('hover');</programlisting>
<para>O nome do plugin precisa conter um namespace; neste caso nós usamos
o namespace <code>nmk</code>. Há uma limitação que namespaces tem que ter
exatamente um nível de profundidade - isto é, nós não podemos usar um
- namespace como <code>nmk.foo</code>. Nós podemos também ver que o
+ namespace como <code>nmk.foo</code>. Nós podemos também ver que a
fábrica de widgets nos deu duas propriedades. <code>this.element</code> é
um objeto jQuery contendo exatamente um elemento. Se nosso plugin é chamado
num objeto do jQuery contendo mútiplos elementos, uma instância nova será
@@ -357,7 +357,7 @@ $('li').hoverClass('hover');</programlisting>
</note>
<example>
- <title>Passando opções para um widget</title>
+ <title>Passando opções para um Widget</title>
<programlisting>$("&lt;div&gt;&lt;/div&gt;")
.appendTo( "body" )
@@ -371,15 +371,15 @@ $('li').hoverClass('hover');</programlisting>
nosso caso ele irá criar <code>jQuery.fn.progressbar</code>. As opções
passadas para nosso plugins estão em <code>this.options</code>, dentro de
nossa instância do plugin. Como mostrado abaixo, nós podemos especificar
- valores default para qualquer uma das nossas opções. Quando estiver projetando
+ valores padrão para qualquer uma das nossas opções. Quando estiver projetando
sua API, você deve perceber o caso mais comum para seu plugin para que você
possa setar valores padrão e fazer todas as opções verdadeiramente opcionais. </para>
<example>
- <title>Setando opções default para um widget</title>
+ <title>Setando opções padrão para um Widget</title>
<programlisting>$.widget("nmk.progressbar", {
- // default options
+ // opções padrão
options: {
value: 0
},
@@ -394,7 +394,7 @@ $('li').hoverClass('hover');</programlisting>
</example>
<section>
- <title>Adicionando métodos a um Widget</title>
+ <title>Adicionando métodos para um Widget</title>
<para>Agora que nós podemos inicializar nossa barra de progresso, nós
iremos adicionar a habilidade de executar ações através da chamada de
@@ -405,7 +405,7 @@ $('li').hoverClass('hover');</programlisting>
</para>
<example>
- <title>Criando métodos widget</title>
+ <title>Criando métodos para um Widget</title>
<programlisting>$.widget("nmk.progressbar", {
options: {
@@ -480,12 +480,12 @@ alert(bar.progressbar("value"));</programlisting>
<section>
<title>Trabalhando com Opções de Widget</title>
- <para>Um dos métodos que é autimaticamento disponível para nosso plugin
- é o método <code>option</code>. A o método option permite que você obtenha
- e sete opções depois da inicialização. Este método funciona exatamente
- como o métodos <code>css</code> e <code>attr</code> do jQuery: você pode
- passar somente o nome para usa-lo como um getter, um nome e um valor para
- usa-lo com um setter único, ou um hash de pares nome/valor para setar
+ <para>Um dos métodos que é automaticamente disponível para nosso plugin
+ é o método <code>option</code>. O método option permite que você obtenha
+ e defina opções depois da inicialização. Este método funciona exatamente
+ como os métodos <code>css</code> e <code>attr</code> do jQuery: você pode
+ passar somente o nome para usá-lo como um getter, um nome e um valor para
+ usá-lo com um setter único, ou um hash de pares nome/valor para setar
múltiplos valores. Quando usado como um getter, o plugin irá retornar o
valor atual da opção que corresponde ao nome que foi passado. Quando usado
como um setter, o método <code>_setOption</code> do plugin será chamado
@@ -532,7 +532,7 @@ alert(bar.progressbar("value"));</programlisting>
parâmetro requerido, mas os outros podem ser muito úteis para usuários
que querem implementar funcionalidades customizadas no topo do seu plugin.
Por exemplo, se nós construíssemos um plugin arrastável, nós poderíamos
- passar o evento mouseove nativo quando dispararmos o callback de arrastar;
+ passar o evento mouseover nativo quando dispararmos o callback de arrastar;
Isso permitiria que usuários reagissem ao arraste baseado nas coordenadas
x/y providas pelo objeto do evento. </para>
@@ -565,7 +565,7 @@ alert(bar.progressbar("value"));</programlisting>
</example>
<para>Funções de callback são essencialmente opções adicionais, então
- você pode obter e seta-las como qualquer outra opção. Quando um callback
+ você pode obter e setá-las como qualquer outra opção. Quando um callback
é executado, um evento correspondente é executado também. O tipo do evento
é determinado pela concatenação do nome do plugin e do nome do callback.
O callback e o evento recebem os mesmos dois parâmetros: um objeto evento
@@ -581,7 +581,7 @@ alert(bar.progressbar("value"));</programlisting>
dentro do seu plugin. </para>
<example>
- <title>Vinculando à eventos do widget</title>
+ <title>Vinculando à eventos do Widget</title>
<programlisting>var bar = $("&lt;div&gt;&lt;/div&gt;")
.appendTo("body")
@@ -612,15 +612,15 @@ bar.progressbar("option", "value", 100);</programlisting>
<para>Pelo fato da instância do plugin estar diretamente ligada ao
elemento DOM, você pode acessar a instância do plugin diretamente ao
- invés de ir ao método exposto do plugin. Isso permitirá que você chame
- chame métodos diretamente na instância do plugin ao invés de passar
+ invés de ir ao método exposto do plugin. Isso permitirá que você chame
+ métodos diretamente na instância do plugin ao invés de passar
nomes de métodos como strings e também lhe dará acesso direto às
propriedades do plugin. </para>
<programlisting>var bar = $("&lt;div&gt;&lt;/div&gt;")
.appendTo("body")
.progressbar()
- .data("progressbar" );
+ .data("progressbar");
// chama um método diretamente na instância do plugin
bar.option("value", 50);
@@ -629,11 +629,11 @@ bar.option("value", 50);
alert(bar.options.value);</programlisting>
<para>Um dos maiores benefícios de ter um construtor e um protótipo
- para um plugin é a facilidade de estende-lo. Podemos modificar o
+ para um plugin é a facilidade de estendê-lo. Podemos modificar o
comportamento de todas as instâncias do nosso plugin adicionando ou
modificando métodos no protótipo do plugin. Por exemplo, se quiséssemos
adicionar um método à nossa barra de progresso para resetar o progresso
- pra 0%, nós poderíamos adicionar este método ao protótipo e ele estaria
+ para 0%, nós poderíamos adicionar este método ao protótipo e ele estaria
instantaneamente disponível para ser chamado em qualquer instância do
plugin. </para>
@@ -647,7 +647,7 @@ alert(bar.options.value);</programlisting>
<title>Limpando</title>
<para>Em alguns casos, faz sentido permitir usuários aplicar seu plugin
- e desaplica-lo depois. Você pode fazer isso pelo método destroy. Dentro
+ e desaplicá-lo depois. Você pode fazer isso pelo método destroy. Dentro
do método <code>destroy</code>, você deve desfazer qualquer coisa que seu
plugin possa ter feito desde o início. O método <code>destroy</code> é
automaticamente chamado se o elemento que a instância do seu plugin está
@@ -658,7 +658,7 @@ alert(bar.options.value);</programlisting>
do seu plugin. </para>
<example>
- <title>Adicionando um método destroy à um widget</title>
+ <title>Adicionando um método destroy à um Widget</title>
<programlisting>$.widget( "nmk.progressbar", {
options: {
@@ -678,7 +678,7 @@ alert(bar.options.value);</programlisting>
_update: function() {
var progress = this.options.value + "%";
this.element.text(progress);
- if (this.options.value == 100 ) {
+ if (this.options.value == 100) {
this._trigger("complete", null, { value: 100 });
}
},
@@ -702,7 +702,7 @@ alert(bar.options.value);</programlisting>
Há alguns poucos modelos diferentes que podem ser usados e cada um tem
suas vantagens e desvantagens. A fábrica de widget resolve muitos dos
problemas comuns para você e pode melhorar muito a produtividade e também
- melhora bastante o reuso de código, fazendo com que se funcione bem para o
+ melhora bastante o reuso de código, fazendo com que funcione bem para o
jQuery UI e para outros plugins com estado. </para>
</section>
</section>

0 comments on commit 1f0a65d

Please sign in to comment.