Skip to content
Permalink
master
Switch branches/tags
Go to file
 
 
Cannot retrieve contributors at this time
createdAt title author authorEmail
2020-02-27
Sobre sair de um emprego que não lhe faz bem
José Filho (Zé)
jose.filho@phpsp.org.br

Enquanto membro ativo de uma comunidade gigante de tecnologia, bem no meio do maior polo do Brasil (São Paulo), acabo tendo contato com muita gente, mas muita mesmo! Uma das coisas que decidi pra este ano é ajudar -de forma saudável- o máximo de pessoas que eu puder e para isso nos últimos meses comecei a levantar vários pontos que a galera compartilha comigo e fazer um compilado, é daí que tem surgido boa parte da inspiração que tenho tido pra escrever.

Pois bem... Acontece que neste compilado, acredite se quiser, cerca de 70% das dores da galera não são técnicas! Boa parte está relacionada a cultura, relacionamento interpessoal e insatisfações na organização de modo geral.

Converso com algumas pessoas que se queixam disso e sempre pergunto "mas por que não sair de uma vez?" e as respostas são sempre bem variadas mas é muito comum me falarem que têm medo de sair e não arrumar outra coisa ou então se "sujar" no mercado por sair da empresa.

Uma coisa que eu não acho legal é ficar pulando de emprego em emprego sempre que recebe uma proposta um pouco maior financeiramente falando. Mas acho que deveria ser super comum uma pessoa sair do emprego atual -mesmo em um curto período de tempo- por não ter curtido alguma coisa, não ter tipo um match cultural ou qualquer outro motivo que lhe seja pertinente.

Não é porque não acho legal (ficar migrando de emprego por propostas financeiramente maiores) que eu ache errado e de forma alguma é errado, acho que cada um sabe seu momento profissional e não vejo mal algum em sair pra ganhar mais se seu objetivo é puramente financeiro.

É algo que vejo pouco ou quase nunca sendo falado e acho muito importante.

Sobre vínculo empregatício

Muito provavelmente a maioria aqui já passou por um regime de contratação CLT, seja na área de tecnologia ou não, e neste regime a coisa mais comum do mundo é ser contratado primeiro com um registro de experiência (geralmente de 45 a 90 dias) e posteriormente passar a valer o período "efetivo" na organização.

Outra coisa muito comum também é gente ser mandada embora ao final desse período de experiência. Muitas empresas se utilizam desse fator para conseguir atrair as pessoas "certas" para a organização e cortar rapidamente apostas que não se mostrarem eficientes para a organização.

Na nossa área em específico (mas não exclusivamente) existem muitos contratados no regime de PJ e neste caso é ainda mais bizarro o que pode acontecer... Já vi empresa pagar o prestador de serviço por 1~2 meses e se desvincular do mesmo, uma vez que como PJ é muito mais fácil para a empresa "se livrar" de você. Há os que o façam de má fé, há os que o fazem pelos mesmos exemplos do CLT.

Mas e você? Como você usa este tempo de experiência?

Um dos pontos que gostaria de levantar aqui hoje é justamente esse: eu quero lembrar que o tempo de experiência também vale pra você!

Se por acaso você viu lá aquela empresa massa, dress code de boassa, mesa de ping-pong e cerveja, se aplicou a vaga, passou no processo todo, começou a trampar e descobriu que outros fatores lá dentro não favorecem teu bem-estar na organização eu tenho uma notícia pra ti: esse papo é justamentesobre isso!

Sobre o tempo de "experiência" das organizações

Sério, meu maior intuito aqui é te mostrar que este tempo que as empresas usam você deveria usar também! Até hoje não conheci uma pessoa que tivesse usado este tempo para si ao invés de ficar aguardando o que a empresa iria falar... Já vi inclusive gente que agradeceu pela empresa não ter dado continuidade com a contratação porque o mesmo também não estava gostando.

Então bicho! Saiba que é totalmente normal utilizar deste tempo pra você se desligar da sua empresa, se você é CLT e não está gostando do trampo logo nos primeiros meses use esse período e se desligue de uma vez, concorda que se os primeiros meses estão ruins não há muito o porque de os meses seguintes melhorarem? Geralmente os primeiros meses na empresa é que estamos mais empolgados, aprendendo bastante e se nessa fase tá assim, fique de olho!

Se você é PJ piorou (quer dizer, melhorou!) basta que você decida não prestar mais serviço e já era...

Ah! Fique de olho no contrato de PJ. Há empresas que farão contratos de tempo mínimo com possibilidade de renovação e este tipo de coisa e a dica maior que dou é: leia muito bem este contrato! O que tem de empresa que faz contrato que só é bom pra ela mesmo e tá cagando pra você é absurdo... E o pior é muita gente aceitar sem nem ler direito e na hora que precisa se desvincular ferrou.

Sobre o mercado tecnológico em SP

Tudo isso eu falo, obviamente, porque o mercado de tecnologia em SP está muito aquecido (está em outros polos também mas não tenho conhecimento sobre pra falar groselha). Hoje em TI eu vejo apenas 2 perfis ficando sem trampo: 1) A gangue dos acomodados/desinteressados que hora ou outra passa por dificuldades no mercado e 2) a galera nova (estagiários, júnior e afins) que ainda não tiveram a primeira oportunidade. A segunda galera é apenas questão de tempo, muita gente nova na área tá chegando muito na pegada e quando a hora vier vai despontar com certeza!

Na minha opinião hoje, em TI e em SP, deveríamos olhar melhor para nosso papel em uma organização e se aproveitar do fato do mercado estar tão aquecido para encontrarmos um lugar que consigamos alinhar a satisfação, remuneração e saúde (principalmente mental) e isso pode ficar mais fácil quando começarmos a quebrar esta barreira de que empregado deve ser escolhido pelo empregador e ficar refém desta decisão. Você pode e deve tomar as rédeas da sua carreira! Se um lugar não tá bom pra você, por qualquer motivo, saia dele! E se for nos primeiros meses, melhor ainda, não há nada de errado em chegar na sua organização e chamar para uma conversa avisando que não está curtindo X, Y e Z e dizer que está indo embora, fora que isso de maneira nenhuma deveria desgastar algum tipo de relacionamento! Se por acaso ficarem com algum rancor ou coisa do gênero é apenas mais um sinal que não era um lugar pra ti.

Nosso mercado parece grande mas não só ele quanto o mundo é muito pequeno! A galera sempre acaba se encontrando em uma outra organização, em uma comunidade ou um evento e na minha opinião quem faz algo com razão, de cabeça erguida e buscando sempre o melhor, não tem porque ser crucificado nem se sentir mal por nada.

Portanto pense duas vezes no seu estado atual em sua organização, principalmente se és novo(a) nela e aproveite o momento que vivemos do mercado. Pense mais em você e sua saúde mental, sua motivação, tudo! Tem espaço pra todos.

Sobre respaldo técnico e psicológico

Chegar aqui e falar sobre tudo isso é muito fácil principalmente sem considerar a realidade de cada um.

Entendo que cada um tem um jeito de lidar com as coisas, todos nós temos nossas responsabilidades, uns tem uns boletos a mais a pagar, outros a menos, uns tem mais bocas em casa para alimentar, outros várias outras necessidades básicas a suprir. Muitas vezes nos submetemos a um ficar em uma organização que não gostamos pelos motivos mais diversos, inclusive os citados aqui e o que eu quero trazer é que você pode ter uma galera muito massa pra te ajudar!

As vezes a única coisa que precisamos é alguém pra trocar uma ideia, explicar a situação e com uma visão de fora, além do nosso escopo. É muito importante saber que sempre dá pra mudar e as vezes o que falta é só um empurrãozinho.

Se não estiver confortável em sua organização, dê uma desacelerada por lá, dá uma espiada no que tem rolado na comunidade, começa a conhecer uma galera no mercado e entender outras realidades... Não precisa ser radical e largar tudo de uma vez e simplesmente mudar de uma hora pra outra na doidera! Na comunidade tem bastante gente disposta (eu me incluo) a trocar uma ideia sobre mercado, realizar mentorias (lembra a parte do respaldo técnico?) e te ajudar a mudar aquilo que não está te satisfazendo.

Pode contar comigo e pode ter certeza que sempre poderá contar com a comunidade!

Na comunidade nós recomendamos o github do PHP Dev BR, nas issues do repo "vagas" a galera sempre posta vagas e estão estruturadinhas com label de nível, regime contratação, remoto ou presencial etc... Acredito que lá é um ponto bacana pra você que está querendo descobrir novas oportunidades e ir se preparando aos poucos pra sair de sua organização atual. Acho um lugar interessante também pra se nivelar no mercado! Mesmo que não pretanda sair de sua empresa atual dê uma olhadinha lá e tu vai poder ver o que as vagas estão pedindo mais ultimamente e tals, é bem bacana pra se manter atualizado e competitivo.

Outro lugar que tá bem bacana de vagas também é no nosso evento mensal, o PHPSP + Pub! Se tu é de SP e não conhece o evento tá perdendo demais!

Lá nos últimos meses temos tido anúncio de muitas vagas, nas últimas 3 edições tivemos pelo menos 4 empresas divulgando vaga por lá. O massa é que por ser num pub e numa dinâmica mais discontraída muitas vezes tu consegue trocar uma ideia com alguém que já é da empresa e entender umas paradas antes mesmo de ir pra uma entrevista, a galera costuma ser muito bacana por lá!

Ah! Se você por acaso tem vagas a oferecer, utilize também o PHP Dev BR e se for de SP te convido a participar dos encontros do PHPSP + Pub, em todas as edições damos espaço para divulgação de vagas lá para a galera!