Minha Voz é um projeto que mapeia os diversos tipos de violência que as mulheres sofrem, a partir da perspectiva da vítima, em todas as suas modalidades.
Switch branches/tags
Nothing to show
Clone or download
Fetching latest commit…
Cannot retrieve the latest commit at this time.
Permalink
Failed to load latest commit information.
Minha-Voz
Outras documentações
Versoes
arvore
css
font-awesome-4.1.0
fonts
img
js
less
mail
xml
Apresentação Minha Voz - Hackaton.pdf
LICENSE
README.md
README.md~
arvore.jpg
head.php
header.php
index.html
index.php
menu.php
meusdireitos.php
showTree.html

README.md

Minha-Voz

Minha Voz é um projeto que mapeia os diversos tipos de violência que as mulheres sofrem, a partir da perspectiva da vítima, em todas as suas modalidades. A partir das categorias propostas, será possível ter um retrato mais fidedigno das características da violência que as mulheres brasileiras estão sujeitas cotidianamente. Esse projeto visa contribuir com informações para um banco de dados sobre a violência contra a mulher no Brasil. Ele pode ser acessado em www.minhavoz.com O Minha Voz pretende ser um site de referência para: – Busca de informações sobre violência contra mulher – Educação para a cidadania –Direitos e alternativas de combate e enfrentamento à violência, que é um problema complexo, de caráter heterogêneo, tem múltiplos determinantes e atinge todas as classes sociais

O grande diferencial do site é que pretendemos assumir a perspectiva da vítima de violência, que potencialmente está experenciando um trauma (físico, psicológico, moral). Analisa a experiencia da vítima a partir de perguntas, e sugere à mesma o problema pelo qual ela está passando (Filtro)

A fim de proteger sua identidade, as usuárias poderão postar, de modo anônimo, as violências que sofreram. Elas poderão inserir as seguintes informações:

  1. tipo de violência sofrida (categorias até o momento): lesão corporal; estupro; destruição de bens e documentos; calúnia, difamação e injúria; assédio sexual; racismo e injúria racial; lesbofobia (violência por orientação sexual); assédio moral; ameaça; abuso sexual; aborto provocado por outra pessoa; encoxadas; exploração sexual; cárcere privado; tráfico de mulheres para fins de exploração sexual; trabalho escravo (redução à condição análoga à de escravo)* assédio em lugares públicos; violência obstétrica, perseguição (com ou sem ameaça explícita)**.
  1. local em que sofreram a violência: as usuárias poderão selecionar em um mapa os locais nos quais sofreram violência: especificar se esse lugar é sua residência; seu local de trabalho; casas de parentes, amigos, conhecidos; ou se é um lugar público.

  2. grau de proximidade com o(s) agressor(es): as usuárias selecionarão se conhecem ou não seu(s) agressor(es), e se conhecem, qual é o grau de proximidade e tipo de relação que mantém com eles.

  3. tempo de duração da violência: aqui, as usuárias poderão explicitar um pouco melhor a natureza da violência que vivenciam. Algumas violências podem ter caráter pontual e localizado, ou seja, acontecem apenas uma vez; no entanto, muitos tipos de violência tipicamente são repetitivas e podem perdurar por anos.

  4. data, época: as usuárias poderão inserir dados de violências sofridas no presente ou passado, referente a qualquer época de suas vidas.

  5. depoimentos: nessa seção, as usuárias poderão postar seus depoimentos, e poderão continuar anônimas.

  6. Fóruns: Além de dar os dados para mapear e caracterizar a violência contra a mulher, será possível a criação de fóruns anônimos nos quais as vítimas poderão manter contato e criar um ambiente de mútuo apoio, suporte e compreensão.

Equipe – Daniela Silveira Rozados da Silva – Rafael Reis da Silva – Salete Silva Farias